Buscar
  • Dana Guedes

#LDGINDICA: LITTLE NIGHTMARES



“Little Nightmares 2” já está na área e na boca da galera nas redes sociais. Mas se você ainda não conhece essa aventura aterrorizante, não se preocupe! Porque nossa redatora Dana Guedes decidiu fazer uma resenha especial do primeiro jogo, para te inspirar e mostrar o início dessa jornada sombria.


Gênero: Terror, Indie, Puzzle

Preço: De R$20 a R$80, dependendo da plataforma e promoções.

Avaliação: 9/10 na Steam, 81 no Metacritic

Sinopse: Em uma atmosfera lúgubre, o jogador precisa ajudar uma criança a fugir de um gigantesco barco sem ser capturada pelos sinistros tripulantes.


Resenha: É difícil escrever uma sinopse maior do que essa sem dar muitos spoilers, porque os elementos da história são muito abertos à interpretação de cada um que jogar. Eu particularmente sou apaixonada por jogos de terror e a premissa de “Little Nightmares” me deixou encantada, especialmente por tratar desse lado mais psicológico do horror. Apesar da arte bem estilizada, a protagonista é visivelmente uma criança faminta e esse, inclusive, é um dos aspectos explorados durante o jogo.

A atmosfera me lembrou muito a animação Coraline (baseada em um livro do Neil Gaiman), incluindo a capinha de chuva amarela. E toda a arte é perfeita para a ambientação, brincando bastante com jogo de luz e sombra e proporções distorcidas, para despertar no jogador um sentimento de desconforto ainda maior. O fato de você jogar com uma criança muito pequena e os adultos serem MUITO GRANDES dá uma sensação maior ainda de medo e impotência, deixando o jogador mais tenso e mais apressado para desvendar os puzzles e passar de fase.

O cenário também tem vários detalhes interessantes. Sem dar muito spoiler, eu diria para vocês ficarem ligados em uma música que toca na TV em uma certa fase. Além de ser muito creepy, você pode achar na internet uma versão mais lenta da música em que dá para entender a letra cantada. E o bagulho é sinistro.

Diferente de outros jogos de terror, “Little Nightmares” não se apoia lugares comuns ou jumpscares (sustões do nada) para dar medo. Pelo contrário, todo o clima é bem soturno e tenso, e o jogo envolve sua mente sem precisar te dar um ataque cardíaco. No final, apesar de ficar um sentimento de dever cumprido, o jogo com certeza te provoca para querer saber mais. Ainda bem que agora tem continuação!


Quanto tempo demora para zerar: Eu demorei mais ou menos quatro horas, mas não sou exatamente boa com quebra-cabeças. Depende bastante do tempo que você levar para decifrar as estratégias para passar de fase.


Você vai gostar desse jogo se gostar de: Limbo, Coraline (animação) e A Viagem de Chihiro, animação dos Estúdios Ghibli. (Pode parecer que não tem ligação, mas quando vocês chegarem no final, vocês vão entender porque eu achei que tinha a ver!)


E aí, curtiram a resenha? Quer ver seu jogo favorito aqui no Liga das Garotas? Então recomenda pra gente usando a hashtag #LDGIndica nas redes sociais!


15 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo