Buscar
  • Jessy "Marisa" Magalhães

Estado da Califórnia processa a empresa Activision Blizzard

Atualizado: Ago 13

A empresa Activision Blizzard, responsável por grandes títulos como World of Warcraft, Overwatch e Diablo, foi processada pelo Estado da Califórnia por permitir um ambiente de trabalho "fértil para assédio e discriminação contra mulheres". Essa notícia, que ganhou a atenção do público gamer brasileiro na última quinta-feira (22), deixou muitos surpresos, mas não pela raridade da ocorrência e sim pela magnitude dos fatos.

(Fonte: Parliamo Di Videogiochi)


A investigação feita pelo Departamento de Trabalho e Moradia da Califórnia (sigla, em inglês, DFEH) teve a duração de 2 anos e os documentos divulgados são extensos e trazem relatos de assédio sexual, desigualdade salarial, feedbacks negativos direcionados às funcionárias em licença maternidade e vários outros exemplos de uma atmosfera inadequada para o trabalho, citando até mesmo o caso de suicídio de uma ex-funcionária da empresa.


O processo apresentado ao Tribunal de Los Angeles no dia 20 de julho alega que a Activision Blizzard mantém um ambiente de "frat boy", que se refere ao comportamento masculino comum nas fraternidades americanas. Dentre as acusações da DFEH, há a descrição de um evento conhecido como "cube crawls" onde os homens ingeriam grandes quantidades de álcool, arrastavam-se pelos cubículos tendo comportamentos inadequados em relação às funcionárias.


Outros relatos envolvem assédio sexual durante confraternizações da empresa, desigualdade salarial na grande maioria dos departamentos, abuso de poder por parte dos supervisores, que delegavam suas funções às suas subordinadas para poderem jogar vídeo game, ou mesmo o depoimento de uma funcionária que ao solicitar uma folga ao seu chefe, foi obrigada a fazer um resumo de 1 página de como ela usaria esse tempo livre.


(⚠️ALERTA DE GATILHO NO PRÓXIMO PARÁGRAFO⚠️)


O caso mais grave citado pelo DFEH diz respeito ao suicídio de uma ex-funcionária durante uma viagem de negócios, na qual estava acompanhada de seu superior. Segundo a polícia, ele teria levado acessórios sexuais para a viagem. Essa mesma funcionária havia tido uma foto íntima vazada para os colaboradores homens durante a última festa da empresa antes de seu falecimento.


O Que Busca o DFEH?


O DFEH, que também acusa a Activision Blizzard de falhar na prevenção desses comportamentos e por não dar devida atenção às denúncias e reclamações feitas por sua equipe feminina, busca com o julgamento, não apenas o cumprimento das leis trabalhistas, mas também o reajuste salarial, pagamento dos salários atrasados e/ou não pagos, benefícios para as funcionárias e a compensação por danos compensatórios.


Resposta da Activision Blizzard:


Segundo a matéria da Kotaku, o comunicado liberado pela empresa diz o seguinte:


"Valorizamos a diversidade e nos esforçamos para promover um local de trabalho que oferece inclusão para todos. Não há lugar em nossa empresa ou setor, ou em qualquer setor, para conduta sexual imprópria ou assédio de qualquer tipo. Levamos todas as alegações a sério e investigamos todas as reclamações. Nos casos relacionados à má conduta, foram tomadas medidas para solucionar o problema.


O DFEH inclui descrições distorcidas e, em muitos casos, falsas do passado da Blizzard. Temos sido extremamente cooperativos com o DFEH ao longo de sua investigação, incluindo o fornecimento de dados extensos e ampla documentação, mas eles se recusaram a nos informar quais problemas perceberam. Eles eram obrigados por lei a investigar de forma adequada e a ter discussões de boa fé conosco para melhor compreender e resolver quaisquer reclamações ou preocupações antes de entrar em litígio, mas eles não o fizeram. Em vez disso, eles correram para registrar uma reclamação imprecisa, como demonstraremos no tribunal. Estamos enojados com a conduta condenável da DFEH de arrastar para a denúncia o trágico suicídio de uma funcionária cujo falecimento não tem qualquer relação com este caso e sem consideração por sua família enlutada. Embora consideremos esse comportamento vergonhoso e pouco profissional, infelizmente é um exemplo de como eles se comportaram ao longo de sua investigação. É esse tipo de comportamento irresponsável de burocratas do Estado irresponsáveis [que não podem ser responsabilizados] ​​que está expulsando muitos dos melhores negócios do Estado da Califórnia.


O quadro que a DFEH pinta não é o local de trabalho da Blizzard de hoje. Nos últimos anos e continuando desde o início da investigação inicial, fizemos mudanças significativas para abordar a cultura da empresa e refletir mais diversidade em nossas equipes de liderança. Atualizamos nosso Código de Conduta para enfatizar um foco estrito de não retaliação, ampliamos programas e canais internos para que os funcionários relatem violações, incluindo a "Lista ASK" com uma linha direta de integridade confidencial e apresentamos uma equipe de Relações com Funcionários dedicada a investigar preocupações dos funcionários. Reforçamos nosso compromisso com a diversidade, equidade e inclusão e combinamos nossas Redes de Funcionários em um nível global, para fornecer suporte adicional. Os funcionários também devem passar por treinamento antiassédio regular, há muitos anos.


Nós nos esforçamos muito para criar pacotes de remuneração justos e recompensadores e políticas que refletem nossa cultura e negócios, e nos esforçamos para pagar a todos os funcionários de forma justa por trabalho igual ou substancialmente semelhante. Tomamos uma série de medidas proativas para garantir que o pagamento seja conduzido por fatores não discriminatórios. Por exemplo, recompensamos e recompensamos os funcionários com base em seu desempenho, e conduzimos treinamentos extensivos contra a discriminação, inclusive para aqueles que fazem parte do processo de compensação.


Estamos confiantes em nossa capacidade de demonstrar nossas práticas como empregadores de oportunidades iguais que promovem um ambiente de trabalho de apoio, diverso e inclusivo para nosso pessoal, e estamos comprometidos em continuar esse esforço nos próximos anos. É uma pena que a DFEH não quisesse se envolver conosco sobre o que eles pensavam que estavam vendo em sua investigação."


Outros casos:


É importante lembrar que a Activision Blizzard não é a primeira empresa da indústria dos games a se envolver em escândalos relacionados ao péssimo ambiente de trabalho para as mulheres.


Em 2018 a Riot Games também foi investigada pelo Estado da Califórnia após denúncias semelhantes. E em 2020 foi a vez da Ubisoft, que assim como as empresas citadas anteriormente, foi acusada por manter um ambiente de trabalho tóxico e sexista.


Fontes: Kotaku, Bloomberg Law, Polygon.



59 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo