Buscar
  • Clara "Lynn" Abrahão

Saiba o que rolou na coletiva de imprensa da NFA!

Finalizada no domingo, dia 27 de Junho, a Season 5 da NFA terminou com um gostinho de quero mais, e a grande campeã da temporada foi a Dragões, com uma diferença de pontos significativa na tabela geral. A equipe da Black Dragons venceu a competição com 197 pontos e totalizou 34 abates, conseguindo um Booyah em sua terceira queda. Desta forma, junto com o Suicide Squad, Faz o P e Dollars, que compõe o top 4 da Season 5, a Dragões se classificou direto para disputar a Liga das Américas.



A Liga das Garotas teve esteve em uma coletiva de imprensa exclusiva com os ganhadores após a vitória. Ridson "Next" Kauã comentou o início dificultoso diante das quebras de call mas uma retomada triunfante do time. "Começamos a trabalhar o nosso jogo da melhor forma, esses moleques jogam muito (...) Lutei até o fim e dei o meu máximo."


Dona, manager dos Dragões, afirmou que é hora de viver um passo de cada vez. "Cada um aqui tem planos para a sua carreira e para a sua vida. Nós viemos para São Paulo para buscar a NFA, o time é realmente muito novo e recém-formado mas que se encaixou muito bem e todos mostraram que tem potencial individualmente. Para a Dragões em si, disputar a Liga das Américas será mais um desafio, e para cada um de nós, vamos reformular os nossos planos e continuaremos como Dragões, voando alto." E nós sabemos que cada um deles tem uma carreira brilhante, como time e individualmente!


O time comenta que a Gaming House veio para concretizar um trabalho que começou em casa, e que eles puderam se tornar uma família e se entrosar mais ainda. "Foi possível controlar melhor o meu trabalho e o trabalho dos meninos e sem dúvidas deu um gás a mais para eles sonharem mais alto, eu acredito que gaming house e gaming office são ferramentas indispensáveis se você quer abrir 700 pontos de diferença." Frisou Dona.


A Dragões começou a ser montada em Novembro para disputar a Season 5 da NFA, e cada um deles se destacou de uma maneira diferente, com talentos indispensáveis e principalmente pelas pessoas que eles são.


Dragões comemorando o prêmio. Foto: Juliana Pedutti/ABCM Agência


"No começo estávamos ansiosos, tinha quebra de call nos três mapas, mas nós levamos a NFA como uma final todos os dias."


A pandemia não permitiu, infelizmente, que o campeonato fosse presencial, mas fez com que a Dragões se unisse na Gaming House. "Tudo é uma questão de fases. A pandemia influenciou muito para que ficássemos presos três meses dentro de casa, e na GH temos tudo o que a gente precisa. (...) estar em conjunto com eles foi um pontapé inicial."


Thiago Henrique "Luci" Ferraz consagrou-se como o MVP da temporada, com 195 abates, liderando a corrida por semanas. Mostrando ao que veio com sua técnica e jogabilidade excepcionais, o jogador diz que ele próprio é sua inspiração no cenário e que a cada dia mais se esforça para se tornar melhor. "Minha própria inspiração sou eu mesmo." E que inspiração, hein?


Luci durante a coletiva de imprensa. Foto: Juliana Pedutti/ABCM Agência


A mudança na Bastardos não afetou o desempenho de Luci, mas sim a equipe como um todo. "Nossa line estava muito boa, ainda não conseguimos pegar muito entrosamento, mas com fé vamos melhorar." A mudança de meta o ajudou individualmente, já que ele já estava acostumado com as armas que se sobressaíram.


Perguntado se o título de MVP trazia um peso pessoal, "é uma sensação muito boa, ainda mais que todo mundo estava torcendo para mim, mas é um peso bem grande. Agora preciso buscar ser o MVP de outros campeonatos e o da Liga das Américas."


Para se manter com as habilidades afiadas, Luci treina durante horas todos os dias, mantendo uma rotina puxada, sempre trabalhando para ser o melhor e dar o seu melhor. Afinal, há quem ainda pense que ser um profissional de esports é apenas "jogar video-game e se divertir", mas há uma rotina árdua de treinos e preparação. "Treine todos os dias, se esforce todos os dias, dê o seu melhor que vocês terão um retorno muito bom."


Sobre Next, o segundo colocado na tabela MVP, Luci é só elogios: "Next é um excelente jogador, sabe jogar com todas as armas e pra mim ele é um dos melhores. Pra mim a BD é um dos melhores times."


Além dessas grandes estrelas do Free Fire emulador, também tivemos a chance de conversar com o CEO Marcelo Camargo, que nos deu algumas explicações sobre como tudo funciona por trás das câmeras.


Liga das Américas, agora que todos os olhos se voltam para a Liga das Américas, o que esperar desse campeonato internacional? O que esperar da próxima Season? Teremos algum time convidado? Já tem times em mente?


Agora que a menina dos nossos olhos é a Liga das Américas, Marcelo comenta que a aceitação está sendo muito positiva e só tende a crescer. "A Liga das Américas foi o primeiro passo internacional que a NFA deu, então estamos super orgulhosos desse passo que o Free Fire emulador deu, é a união entre o LATAM e o Brasil, mas muitas vezes nos perguntamos 'porque o Brasil está separado do LATAM?' e essa divisão é apenas entre os servidores. A Liga das Américas é o confronto de todos os países aqui da américa que tem time emulador e eles representam cada uma de suas organizações. Estamos muito contentes com os resultados. Quando miramos a NFA LATAM, sabemos que temos possibilidades de expansão para outras áreas. A gente sempre termina uma Season já mirando na próxima e isso nos faz criar a possibilidade de sonhar mais alto, então algum dia um grande sonho para ser realizado é trazer um mundial de Free Fire emulador."


Para a Season 6 da NFA, ele já adianta que tem 12 times e mais os 4 que subiram da NFA Division, e o famigerado Novidades em Breve que a gente tanto gosta. Ansiosos? A gente também.


A realização da Season 5 era um sentimento em comum para todos os que estavam trabalhando duro no evento. "Estamos nos sentindo realizados ao ver como a NFA está hoje e ver como concluímos a Season 5 hoje, o trabalho de todos foi impecável e tenha certeza que logo teremos novidades e sobre a Copa NFA vem algo muito grande por aí, mas saibam que o show que realmente queremos fazer é o da Season 6."


Quando perguntado sobre as chances de a NFA se tornar uma parceira oficial da Garena, dados os boatos dos emuladores se tornarem oficiais, Marcelo é realista: "Isso é algo que não tem como ser especulado, sempre estamos dando um passo de cada vez, mas sempre trabalhamos em paralelo e em parceria, deixando claro o que estamos fazendo, mas o que está por vir é só quando concretizar para sabermos de fato."


E obviamente, sabíamos que o desafio de gerir um evento desses já era grande, mas na pandemia deve ter sido bem mais cuidadoso. "É um grande desafio com ou sem pandemia, prezamos muito a organização e o que mudou quanto a isso é que todas as medidas de segurança estão sendo seguidas e prezamos totalmente pela saúde de todos a única certeza que temos é que seria algo muito maior se não estivéssemos passando por esse momento."


Claro que não poderíamos deixar de perguntar sobre os times feminos, não é? Tivemos a participação da BLACK, time feminino da FÚRIA de emulador, e quando questionados sobre as previsões de mais times na Liga NFA, ele respondeu: "Ficamos felizes demais com a presença do time da BLACK, queremos demais que outros times participem da Liga NFA e teremos em breve a Liga NFA Feminina mas isso é escolha dos times, então queremos aguardar e esperamos ver mais times femininos."


Qual a chance de montarem uma série B? "A NFA Division é como se fosse uma série B, uma liga intermediária, sendo um acesso para a liga principal, e a NFA Challenge é como se fosse uma série C, onde é capaz de ter acesso à NFA Division. São pontos que estão sendo discutidos internamente e estamos em processo de evolução."


E para finalizar, ele deixou o seguinte recado: "Gostaria de agradecer toda a produção, equipe, todas as pessoas, convidados, pessoal que trouxe a parte artística, que trabalharam direta e indiretamente aqui no estúdio, que estão em casa, essa Season 5 foi um dos maiores desafios que tivemos e o que eu enxergo nas pessoas aqui dentro é que cada uma ama o que faz. O que eu enxergo quando as vejo trabalhando é que todas elas amam os esports e isso foi o diferencial para que fizéssemos o que fizemos hoje."






12 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo